domingo, 13 de agosto de 2017

Gastura

Sobe em meu peito
uma gastura
não tenho vontade de comer
nem sequer de pensar
deito na cama
sem vontade de dormir
apenas existo
respirando
com auxílio de aparelhos imaginários
até que a ânsia acabe
e volte a deglutir
as coisas da vida

13.08.2017

Por: Antonio Lima Júnior

domingo, 6 de agosto de 2017

Les temps de jambo

É tempo de primavera
as flores do jambo
caem pela calçada
formando um caminho róseo
até o teu coração florido

lembro dos tempos de infância
em que haviam jambos pela vizinhança
e hoje apenas muros e portões cinzentos
reinam no antes florido bairro
que agora só tem nos filtros do instagram
o mais próximo do outrora mundo colorido

28.07.2017

Por: Antonio Lima Júnior

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Operário da palavra

Operário da palavra
vendo minha força de trabalho
para os magnatas
do monopólio
que cortam minhas palavras de denúncia
por anúncios das empresas que eles também administram

Meu inimigo de classe
me chama de colaborador
e se eu fizer greve
mandam os estagiários
duplamente explorados
rendidos ao fascínio
do prestígio que criaram
em ser proletário midiático

Mas quando expropriarmos
aquilo que nos é de direito
as redações
os parques gráficos
faremos um novo jornalismo
com a cara e a fala
do proletariado
nosso irmão de classe
tão duramente fuzilado
por nossas canetas vermelhas de sangue do povo

02.05.2017

Por: Antonio Lima Júnior

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Eu vi uma mosca bebendo

Eu vi uma mosca bebendo
uma gota de cerveja
na mesa em que eu estava
num bar de Juazeiro

Ela voou cambaleante
em círculos
até bater em meus óculos
e minha vista escurecer com a sobriedade do cotidiano

14.07.2017

Por: Antonio Lima Júnior

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Versos amorosos

Teu beijo em minha testa
Deixou teu perfume em mim
Meu coração já em festa
Bate como um tamborim

Há muito te quero comigo
Para nas noites te beijar
Fazer dos teus braços abrigo
Amores na luz do luar

Gravar teu nome em meu peito
Com tuas unhas exalando paixão
Em nosso altar o meu leito

Com juras de amor permanente
Cravando de vez a paixão
Em teus lábios de sabor aguardente

02.07.2017

Por: Antonio Lima Júnior

domingo, 18 de junho de 2017

Aeronáufrago

Entre sorrisos e afetos
Disfarço a solidão intergaláctica
Quando olho para as estrelas
E o palpitar do meu coração
Se esvai na imensidão calada
Do vasto silêncio estelar

Meu espírito cosmonauta
Quer fugir de órbita
Longe da nave-mãe
Trafego perdido
Entre as constelações da melancolia

17.06.2017

Por: Antonio Lima Júnior

domingo, 11 de junho de 2017

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Amor desvio pequeno-burguês

Dois namorados se beijam
Na praça da igreja
Depois da aula

Durante o beijo
Pra eles não importa mais
A guerra na síria
A reforma da previdência
Ou a eleição do próximo ano

Apenas o badalar do sino
Anunciando a hora da volta
É o que importa

11.04.2017

por: Antonio Lima Júnior

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Nude

Com olhares fracos
Vi tua imagem nua
Dos teus seios fartos
Apontando para a lua

Entre a pele bronzeada
Amplio onde quero tocar
Tua forma acanhada
Com o rosto a ocultar

Nessas trocas de afeto
Eletrônicos por sinal
De amores indiretos

Tua nudez está guardada
Na entranha colossal
Da minha memória apaixonada

28.03.2017

Por: Antonio Lima Júnior

quarta-feira, 22 de março de 2017

O homem terceirizado

O homem terceirizado
trabalha numa obra da prefeitura
com uma furadeira
sem luvas
e sem proteção aos ouvidos
querem reduzir seu salário
cortar sua previdência
e que trabalhe por 49 anos sem parar
de carteira assinada
para receber sua aposentadoria

O homem terceirizado
não pode reclamar
não pode fazer greve
caso contrário
é demitido por justa causa
sem nenhum direito

Dizem que o homem terceirizado
já não é mais sujeito histórico
que é atrasado para ele
falar sobre luta de classes
mas só o homem terceirizado
sabe a força que tem
quando atingir a tal
consciência de classe
e junto com sua mulher
também terceirizada
numa fábrica de calçados
pararem de vender sua força de trabalho
e organizados
com seus irmãos da classe operária
tomarem o céu de assalto.

22.03.2017

Por: Antonio Lima Júnior

terça-feira, 7 de março de 2017

cores

Meu coração
cinzento
em um mundo
monocromático
prefere as amizades
coloridas

06.02.2017

por: Antonio Lima Júnior

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

ostracismo

boto na vitrola
um disco antigo
batido de poeira
entre chiados
canções belas
de um cantor
que nunca ouvi falar
"mora ali na esquina"
me dizem sobre ele

certo dia o encontro
andando nas ruas do centro
aperto sua mão
lhe digo obrigado
pela bela música que saiu de ti
e saio andando
pensando se serei o próximo
artista esquecido

22.01.2017

por: Antonio Lima Júnior

domingo, 5 de fevereiro de 2017

sólida solidão

é madrugada
e eu não quero dormir
para começar mais um fatídico dia
do meu pacato cotidiano
onde tudo é tão previsível
as mesmas lamentações de hoje
prorrogo para amanhã
na esperança que novos ventos
joguem pra longe
a calmaria

meu caro,
minhas mãos pequenas
já não seguram mais
este vasto mundo
de sentimentos líquidos
quando minha solidão
é sólida

22.01.2017

por: Antonio Lima Júnior

domingo, 29 de janeiro de 2017

encontros casuais

na mesa de bar
você me pediu uma seda
e eu lhe dei meu coração
sem pedir nada em troca
nem sequer teu telefone

agora arrependido
me contento em ter você
entre versos sem rima
igual a minha vida

08.01.2017

por: Antonio Lima Júnior

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

amor à primeira vista

me apaixonei por você
quando te vi
simulando sexo oral
numa garrafa de vinho
marcus james tinto suave
750ml

05.01.2017

por: Antonio Lima Júnior

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

propaganda enganosa

Meu corpo
minhas regras
todas gastas na viagem
mas já ando tão limitado
que não atendo mais
às minhas vontades

Limito-me em ser
aquilo que não sou
quilos de farsa
um metro e meio de hipocrisia

05.01.2017

por: Antonio Lima Júnior

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

verso estelar

faço constelações
com os sinais do teu corpo
estrelas que iluminam
por anos luz
um coração já morto

04.01.2016

por: Antonio Lima Júnior