quinta-feira, 29 de setembro de 2016

coração crediário

meu coração,
manchado de batom vermelho
aponta uma ponta quebrada
sem rumo
lenço amassado
documento rasgado
na direção do vento
aos quatro cantos do mundo

camelô
batendo de porta em porta
oferecendo seus restos
a quem interessar
por um preço barato
pago em doze prestações mensais

se vendendo
por um punhado de amor
ou uma dose de cachaça
entre os bairros mais afastados
do centro da esperança

10.08.2014

por: Antonio Lima Júnior

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

vestido florido

sinto em teu pescoço
o perfume da paixão
moça do vestido florido
guarda contigo
o meu coração
dentro dos teus olhos
fechados
dois finos traços
da paixão

17.09.2016

por: Antonio Lima Júnior

domingo, 18 de setembro de 2016

sinuca de bico

o teu sorriso
me chama
e eu
encabulado
pior que em cima
fico atrás do muro

feito beija-flor
após um click
da câmera
imóvel no ar
sem coragem de avançar
e te beijar

fujo
dou a volta
e o teu sorriso
ainda está lá
me chamando

será tarde demais
quando tiver coragem
e o teu sorriso
já terá se apagado?

10.09.2016

por: Antonio Lima Júnior

terça-feira, 13 de setembro de 2016

blind faith

três da manhã
minha taxa de thc
e de álcool no sangue
deixa minha fé
cega
e a faca amolada
corta meus cabelos longos
com suas raízes
encravadas
em meus pensamentos
mais profundos

27.08.2016

por: Antonio Lima Júnior

terça-feira, 6 de setembro de 2016

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

sábado, 20 de agosto de 2016

romances degenerados

quando passa da meia noite
a cabeça roda
feito engrenagem velha
e eu querendo dormir
enquanto escuto as baratas
passando por baixo da cama
com o ventilador cansado
rodando apenas uma banda

penso nos teus lábios
sorrindo feito um grande outdoor
no meio dessa selva de concreto
onde os operários insistem na revolução
enquanto eu desejo apenas
a socialização dos teus beijos

04.06.2016

por: Antonio Lima Júnior

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

coreto da saudade

Foi no coreto
do passeio público
o nosso primeiro beijo
entre os transeuntes
guardas municipais
em suas bicicletas
novinhas
vendedores de picolé
e os pracinhas

assim como as formigas
passeava meus dedos
pela tua pele morena
procurando o doce coração
estampado em teu olhar

deitados no coreto
um homem tocava flauta
e o gato trepado na árvore
olhando os nossos abraços
os óculos se batendo
tocando a sinfonia
dos nossos beijos

17.06.2016

por: Antonio Lima Júnior

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Quinze dias

Amou-me por quinze dias
E eu ainda lembro de você
há trezentos e sessenta e cinco…

04.01.2015

por: Antonio Lima Júnior

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

gosto

era mês de agosto
e eu senti desgosto
por não sentir o gosto
do teu beijo

04.08.2013

por: Antonio Lima Júnior